Por que pacientes com Dor podem persistir com esse sintoma?

Sexta, 19 de Março de 2021

Por que pacientes com Dor podem persistir com esse sintoma?

Você já teve pacientes que foram repetidas vezes ao seu consultório com queixa de dores em uma determinada região do corpo, cujos exames mostram-se inconclusivos e onde o uso de medicações não parecem melhorar a qualidade de vida do paciente?

A missão das pessoas envolvidas com o projeto da MyomedBR é disseminar conhecimento e lançar luz sobre uma causa de dor identificável e extremamente prevalente: a Síndrome da Dor Miofascial.

Encontrar pontos-gatilho é um trabalho relativamente simples para alguns médicos, mas pode ser difícil para iniciantes sem que uma sistematização do diagnóstico e da abordagem lhes seja apresentada.

Diagnóstico eletrofisiologico, ultrassonografia com elastografia e métodos de microdialise são modalidades elegantes (e pouco acessíveis) que buscam identificar pontos-gatilho (Shah JP, et al. PM R. 2015 Jul;7(7):746-761). Mas esses métodos servem especialmente ao estudo dessa condição.

Na prática médica, o que define clinicamente um ponto-gatilho miofascial são os critérios clínicos, baseados em história e exame físico, que podem na maior parte das vezes serem diretos e simples (Fernández-de-Las-Peñas C, Dommerholt J. Pain Med. 2018 Jan 1;19(1):142-150).

A sobrecarga muscular eventual ou habitual pode causar a Síndrome da Dor Miofascial.

Vários mecanismos possíveis podem levar ao desenvolvimento de pontos-gatilho miofasciais, incluindo contrações musculares sustentadas, trauma direto, sobrecarga muscular, estresse postural, contrações excêntricas incomuns, contrações excêntricas em músculos não condicionados e contrações concêntricas máximas ou submáximas.

A palpação é a melhor forma para diagnosticar a Síndrome da Dor Miofascial, onde você passa a identificar a presença de bandas tensas no músculo.

A palpação de bandas tensas requer um conhecimento preciso da anatomia muscular, direção de fibras musculares específicas e função muscular.

A palpação no músculo deve atender a vários critérios essenciais e observações confirmatórias para identificar a presença de pontos-gatilho.

Os quadros de dor compreendem queixas médicas extremamente comuns e os pontos-gatilho miofasciais parecem ser um fator essencial em muitos deles.

Eles estão envolvidos em cefaleias, cervicalgias, lombalgias e muito mais.

O que torna os pontos-gatilho clinicamente importantes - e fascinantes - é sua tripla ameaça.

Eles podem:
🔸 causar problemas de dor
🔸complicar os problemas de dor e
🔸 simular outros quadros de dor de diversos sistemas do corpo

Os pontos-gatilho aparecem como intrusos: o que quer que esteja errado, você pode contar com eles para piorar e, em muitos casos, eles realmente começam a ofuscar o problema original.

Você sabia que a dor miofascial afeta até 95% dos pacientes com dor crônica e que, em alguns estudos, essa condição é a causa primária de dor em até 85%?

(Malenga GA, Cruz EJ. Myofascial low back pain: a review. Phys Med Rehabil Clin N Am. 2010;21:711-724.)

 

Palavras-chave: dor miofascial
Joao Eduardo M Teixeira
Autor: Joao Eduardo M Teixeira
Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Residência Médica em Acupuntura no Hospital Regional de São José Homero de Miranda Gomes (HRSJ-HMG/SC). Especialização em Medicina Física e Reabilitação pela Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD / São Paulo - Brasil). Título de Especialista em Medicina Física e Reabilitação pela ABMFR e AMB. Diretor Científico do Colégio Médico de Acupuntura da Santa Catarina (CMASC)

Categorias